Dicas e Curiosidades

DICAS:

Se você trocou de celular, computador ou algum outro equipamento eletrônico e não sabe o que fazer com o antigo, veja algumas dicas:

* Veja se o equipamento antigo ainda tem alguma utilidade para as suas necessidades pessoais e profissionais;

* Em caso negativo, somente doe o equipamento para alguém que você sabe que vai usá-lo;

* No momento da aquisição, prefira máquinas com várias funções. Um aparelho pode substituir dois ou três;

* Procure sempre produtos que consumam menos energia;

* Não compre produtos de origem duvidosa, sem garantia e responsabilidade sócio-ambiental. O barato, muitas vezes, sai muito caro no final;

* Procure saber se o fabricante do eletrônico possui certificação da série ISO 14.000;

* Se não for usar o seu equipamento eletrônico, deixe-o desligado. A geração de energia tem custo para o meio ambiente.

* Imprima somente o necessário. Além de economizar papel, você aumenta a vida útil do cartucho da impressora e do próprio equipamento;

* Não misture pilhas novas com pilhas velhas;

* Leia atentamente as informações contidas nas embalagens de produtos eletrônicos;

* Não guarde as pilhas usadas dentro de casa. Leve –as para um posto de coleta. O vazamento de baterias pode causar danos à saúde.

* Quando não souber para onde destinar o seu lixo eletrônico, ligue na assistência técnica autorizada do fabricante e peça para te indicarem o destino adequado.

Tipo de Pilha/Bateria Formas de Descarte Aplicação
Alcalinas-Manganês Lixo doméstico Brinquedos , walkmans, máquinas fotográficas, etc…
Zinco-Manganês Lixo doméstico Controle remoto, rádio portátil, despertadores e lanternas
Baterias Alcalinas tipo Botão, 6V e 12V Lixo doméstico Máquinas fotográficas e Calculadoras
Baterias de Lithium tipo Botão Lixo doméstico Máquinas fotográficas e agendas eletrônicas
Baterias de Lithium Lixo doméstico Controle remoto de portões e máquinas fotográficas
Baterias de Níquel-Cádmio DEVEM SER DEVOLVIDAS Telefone sem fio
Baterias de Níquel-Cádmio para celular DEVEM SER DEVOLVIDAS Aparelhos celulares
Níquel-Metal-Hidreto e Lítio-Ion Lixo Doméstico Aparelhos celulares

CURIOSIDADES:

Você sabia?

* A vida útil média de um computador em países desenvolvidos diminuiu de seis anos em 1997 para apenas dois anos em 2005.

* Telefones celulares têm uma vida útil média de menos de dois anos em países desenvolvidos.

* 183 milhões de computadores foram vendidos em todo o mundo em 2004 - 11.6% mais do que em 2003.

* 674 milhões de telefones celulares foram vendidos em todo o mundo em 2004 - 30% mais do que em 2003.

* Até 2010, haverá 716 milhões de novos computadores em uso. Haverá 178 milhões de novos usuários de computadores na China, 80 milhões na Índia.

Fonte: Secretária do Meio Ambiente

WALL-E: UM SIMPLES FILME?

A animação fala sobre um solitário robô da linha Wall-E (Waste Allocation Load Lifters - Earth Class, ou simplesmente Levantadores de Carga e Distribuição de Dejetos da Terra). Ele faz a limpeza no Planeta Terra, para que os seres humanos possam algum dia voltar para lá(depois de sete séculos), o filme se passa em um futuro onde a poluição causada pelos seres humanos já destruiu o meio ambiente, acabando com qualquer forma de vida na Terra, o planeta está coberto por poluição, entre elas, a eletrônica (resto de gabinetes, teclados…).

Contando apenas com a companhia de uma barata, ele sente a solidão apertar cada dia mais… Os seres humanos mandam uma nave com uma robô chamada Eva, e outras iguais a ela, para procurar alguma forma de vida lá, então ela encontra uma planta recolhida pelo Wall-E, e guarda a planta até que a nave volte para pega-la. Para que ela, possa mostrar para o capitão da nave - onde todos os seres humanos se mantem vivos - a prova de vida na Terra. Apesar de ter um temperamento um pouco explosivo, ela logo se torna alvo da paixão de Wall-E. Quando ela precisa ir embora, Wall-E larga seu ofício, mesmo que ele sendo apenas um robô programado, e decide ir atrás de seu verdadeiro amor.

pixar_walle.jpg

Acostumados a usar o computador para tudo o que precisa, inclusive para se comunicar e para amar, os homens e mulheres de 2700 se tornam totalmente dependentes da máquina, chegando a nem mesmo saberem mais como se anda, sem ser com uma cadeira flutuante. Na nave onde os seres humanos se mantem, eles passam todos os dias na frente de uma televisão, sentados em uma cadeira flutuante, a ponto de se esquecerem do mundo, até mesmo do próprio local onde estão não fazem exercícios físicos, nem nadam na piscina que eles sequer sabem que existe.

Isso fica mais claro ainda, quando o robô Wall-E se mete na frente da televisão (que mantem os seres humanos distraídos), e faz ela parar de funcionar, com isso dois desses seres humanos acordam para a vida real, e percebem onde estão, inclusive a piscina que dentro da nave só servia para dar um clima tropical.

O filme também mostra o clima romântico entre o robô Wall-E e a robô Eva, que com o tempo vai aprendendo junto com o Wall-E a amar, Wall-E muito tímido vai aos poucos criando coragem para demonstrar seu amor pela Eva.

É uma lição de moral, pois na nave, os robôs querem impedir que os seres humanos voltem ao planeta terra, roubando a planta a única prova de vida do planeta terra, ao mesmo tempo em que mostra o perigo da evolução dos robôs: um mundo onde os robôs trabalham para os seres humanos, mas também podem ser bem traiçoeiros, a ponto de querer que os seres humanos fiquem dependentes dos robôs, ao invés de voltar para a terra e voltar a terem suas vidas normais. Além de mostrar o valor da natureza, depois de anos de poluição, os seres humanos finalmente voltam para o planeta terra, e voltam a dar valor a ela, plantando várias plantas, no meio de um caos, de uma poluição causada pelas criações e invenções dos seres humanos, e por eles mesmos também, por adotarem um meio de vida, sem pensar nas conseqüências.

walle_30.jpg

Vale a pena tirar um tempo para assistir e refletir sobre o filme!!!

ONU INCENTIVA A RECICLAGEM

No mundo, cerca de 130 milhões de computadores entram no mercado a cada ano. No ano de 2002 já eram mais de 1 bilhão de máquinas em circulação em todo o planeta. A preocupação com o acúmulo de todo esse material fez com que a Organização das Nações Unidas (ONU) resolvesse tomar providências. Em março, a entidade pediu aos governantes do mundo todo que adotem medidas que incentivem a reciclagem de computadores devido ao impacto dos componentes das máquinas no meio ambiente.

Para abalizar o pedido, a ONU divulgou uma pesquisa com dados alarmantes sobre a periculosidade das peças presentes nos computadores. Segundo a ONU, a fabricação de um micro que pesa 24 quilos exige, no mínimo, dez vezes mais este peso em combustível fóssil e produtos químicos. Os pesquisadores concluíram também que a fabricação de um micro e seu monitor precisa de 240 quilos de combustível, 22 quilos de produtos químicos e 1,5 tonelada de água, ou seja, o peso de um carro.

Como resultado prático da pesquisa, 13 países, a maioria deles na Europa, aprovaram as normas que prevêem a obrigatoriedade de reciclar computadores. Os EUA, no entanto, ficaram de fora - como de hábito - mesmo sendo os maiores consumidores de micros do mundo. Só para se ter uma idéia do perigo: nos EUA as vendas de computadores crescem cerca de 10% ao ano e estudos estimam que mais de 300 milhões de desktops e laptops se tornarão obsoletos por lá em poucos anos. Somado este dado à já conhecida prática de descarte dos americanos, os ambientalistas terão ainda muito trabalho de convencimento pela frente.

No Brasil, segundo Laércio Vasconcelos, engenheiro, professor e autor de vários livros de informática, ainda não há motivo para alarde. "Existem empresas que compram sucata para tirar o ouro dos conectores. No Brasil o problema do lixo tecnológico ainda não é tão sério, porque a informatização é recente. E aqui temos falta de peças para reposição, o que acaba dando destino às peças usadas. Mas acredito que teremos problemas daqui a uns anos, embora o mercado de peças de reposição sempre vá existir", diz.

O HOMEM DE LIXO

homem_lixo01.jpg

A relação entre meio ambiente e tecnologia foi destaque de ações de organizações e militantes britânicos preocupados com a produção crescente de lixo eletrônico. Conforme pode-se ver em matéria publicada pelo IDGNow em 26 de abril de 2007, o problema assume proporções cada vez maiores. Mais informações sobre o tema no artigo “o lado sujo das tecnologias“.

Para ilustrar o tamanho do problema, os britânicos construíram um homem de lixo eletrônico de sete metros de altura, feito com toda a sucata digital gerada por um britânico médio em sua vida, estimada em 3,3 toneladas. O resultado é um boneco gigante, composto de eletrodomésticos, computadores, celulares, impressoras, videogames, entre outros cacarecos digitais.

homem_lixo02.jpg

Apesar do alerta, os britânicos acreditam que o homem de lixo pode ficar ainda maior nos próximos anos. Eles estimam que o uma pessoa nascida em 2003 que viva até 2080 vai gerar 8 toneladas de lixo eletrônico ao longo da sua vida, mais que dobrando o tamanho do homem de lata.

A União Européia é, contudo, uma das poucas organizações internacionais que avançou na questão do lixo eletrônico elaborando a Diretiva para Lixo Elétrico e Equipamentos Eletrônicos (Waste Electrical and Electronic Equipment Directive - WEEE), que se tornou lei em fevereiro de 2003. A lei determina metas de coleta e reciclagem aos fabricantes de eletrônicos).

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License